Portal Verdes Pampas

A lista de compras do Grêmio para 2019

Renato negocia sua permanência e, certamente, nas conversas para chegar ao acordo, deve colocar à mesa do presidente Romildo Bolzan Júnior uma lista de compras para a próxima temporada. O Grêmio fecha 2018 com boas novidades lapidadas no clube. Léo Gomes amadureceu e tomou a posição de Léo Moura à base do vigor. Os guris Matheus Henrique e Jean Pyerre pedem passagem neste novembro com cara de verão. Thaciano mostrou-se útil e virou alternativa até mesmos em jogos encrespados da Libertadores. Pepê ainda carece de melhor acabamento, mas é quase realidade.

Só que o grupo gremista para 2019 necessita de mais músculos do que a boa vontade dos guris pode oferecer. Há carências sérias. Os laterais, por exemplo. Léo Moura, aos 40 anos, acusou o peso da rotina de jogos. É preciso um lateral para disputar lugar com Léo Gomes. O mesmo vale para a esquerda, onde Cortez não se sente assombrado por Marcelo Oliveira e Capixaba, esse mais usado no meio do que na lateral, de fato.

A zaga também precisa de reposição. Rafael Thyere deve voltar do empréstimo para a Chapecoense, mas a temporada mostrou que é preciso um outro zagueiro de tarimba além de Paulo Miranda.

No meio, Renato está bem servido de volantes – em qualidade e em número, se Cícero permanecer. O problema está mais à frente. Douglas sentiu o longo tempo inativo e virou alternativa do time reserva. Um meia armador, além de Jean Pyerre, seria adequado. Pelos lados, Marinho ainda não confirmou. Diante do olho espichado dos europeus em Everton, convém começar o ano com mais um atacante de velocidade afirmado além de Alisson. 

No comando do ataque, é preciso acertar a cartada. Não se pode criticar o presidente Romildo Bolzan Júnior. Ele investiu pesado e tentou com André. A resposta esteve longe de ser adequada, mas a parte do dirigente foi feita. O cenário mostra que o Grêmio necessita de um, quem sabe até dois, centroavantes que conheçam o caminho do gol. Começar a montagem de 2019 pela renovação de Jael não é nem um recado positivo. O Grêmio e suas exigências precisam de mais, bem mais.

 Fonte: GaúchaZH / Foto: Tadeu Vilani