HOME > DESTAQUES > Caso Brendon: Paulista é excluído, e Batatais está na final do Copa São Paulo
Caso Brendon: Paulista é excluído, e Batatais está na final do Copa São Paulo

Caso Brendon: Paulista é excluído, e Batatais está na final do Copa São Paulo

A descoberta do caso de Brendon Matheus Araújo Lima dos Santos, que na verdade se chama Heltton Matheus Cardoso Rodrigues e vinha jogando a Copa São Paulo de Futebol Júnior com documentos adulterados, teve consequências imediatas para o Paulista-SP.

Nesta segunda-feira(23), após longas reuniões, a FPF (Federação Paulista de Futebol) excluiu o time de Jundiaí da atual competição, como manda o regulamento. O “Galo”, porém, escapou do gancho de cinco anos sem poder participar do torneio.

O verdadeiro Brendon, nome que consta nas súmulas do Paulista como zagueiro, nasceu em 1997 e está preso no Rio de Janeiro sob as acusações de roubo e tráfico de drogas.

Já Heltton não tem idade para atuar na competição, pois nasceu em 24 de março de 1994. Nesta segunda, inclusive, ele nem apareceu para treinar com seus companheiros.

O time de Jundiaí, por sua vez, alegou ter sido vítima de fraude cometida pelo defensor, chegando inclusive a registrar um boletim de ocorrência na Polícia após seu sumiço.

O Batatais (que perdeu a semifinal por 5×1 para o Paulista de Jundiaí), portanto, está classificado para disputar a final na próxima quarta-feira, às 10h (de Brasília), no Pacaembu, contra o Corinthians, que venceu o Juventus na outra semifinal.

“Brendon já vem jogando em outros times com este documento frio. O Paulista de boa fé aceitou o documento. Ele apresentou tudo certo. É tudo frio. O Paulista foi na boa fé. Se a gente ver que o Paulista estava envolvido, se tem alguém envolvido que vamos provar e investigar, vamos punir. Não é hora de punir o Paulista”, disse Antônio Olim, presidente do TJD-SP (Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo), justificando o fato do “Galo” não levar o gancho de cinco anos previsto no regulamento da Copa São Paulo.

De acordo com processo que corre na 1ª Vara Criminal de São Gonçalo, em agosto do ano passado, Brendon teve a prisão decretada por ter assaltado, com uma arma de fogo, um posto de gasolina em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro.

De acordo com a denúncia, ele teria roubado R$ 530 do estabelecimento e o celular de uma das funcionárias. O processo ainda não teve sentença.

Brendon também responde a outro processo, que tramita na 5ª Vara Criminal da mesma comarca, por tráfico e associação para o tráfico de drogas.

A ação também ainda não teve sentença, mas em novembro, quando a pessoa que usa seus documentos jogava pelo Nacional-SP, o verdadeiro Brendon foi interrogado via conferência audiovisual pela Justiça do Rio, de dentro de um presídio naquela cidade.

O caso da troca de identidade foi assumido pela delegada Margarete Barreto, do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa) da Polícia Civil de São Paulo.

 

Fonte: ESPN / Foto: Reprodução Facebook

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ir para o topo da página
Pular para a barra de ferramentas