HOME > DESTAQUES > Dono de vaca furtada recupera animal após descobrir anúncio de venda na internet
Dono de vaca furtada recupera animal após descobrir anúncio de venda na internet

Dono de vaca furtada recupera animal após descobrir anúncio de venda na internet

Após ter sua vaca leiteira furtada, um produtor rural de 54 anos conseguiu recuperar o animal. O resgate ocorreu após ele descobrir que a vaca foi colocada à venda por R$ 3,2 mil em um site na internet. O homem, que mora em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre, pediu para não ser identificado.

Segundo ele, o furto ocorreu há um ano e meio. “Foi roubada de madrugada, cortaram o arame, carregaram a vaca num reboque, numa Kombi aqui na beira da estrada e só fui ver no outro dia de manhã”, lembra.

A descoberta do anúncio da venda ocorreu na última quinta-feira (01). Na sexta, ele ligou para o anunciante fingindo interesse em adquirir o animal e negociou a compra.

“Eu estava pesquisando a parte dos animais e vi o anúncio. Liguei no outro dia cedo, combinei de ir ver ela”. A vaca e uma terneira foram colocadas à venda juntas. Elas estavam em uma propriedade localizada entre Lomba Grande e Campo Bom, a cerca de 30 km de Gravataí.

“Reconheci, né? Tirava leite dela todos os dias. A minha vaca é mocha, ela tem um caroço no pescoco e a marca das minhas iniciais”, explicou.

Ficou acertado entre os dois que o negócio seria fechado na segunda-feira (05). Acompanhado de um amigo que é policial militar e estava sem farda, o autônomo falou para o vendedor que havia reconhecido que a vaca era dele.

Eu disse: ‘Oh, essa vaca é minha, ela foi roubada e eu quero levar ela de volta’. E ele me devolveu”, relatou. A terneira também foi levada.

Em entrevista à RBS TV, o anunciante, que também é criador, disse que o animal já pertenceu a pelo menos outras duas pessoas e que não sabia que era roubado.

“Agora nós temos que ir de um em um pra chegar no cara que roubou a vaca dele, né?”, comentou.

Comprar ou vender um animal roubado é crime de receptação, com pena que varia de dois a cinco anos de prisão.

 

Fonte: G1 / Foto: Reprodução

Comente

Seu email não será exibido. Required fields are marked *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Ir para o topo da página