HOME > NOTÍCIAS > Forças Armadas mobilizam mais de 10 mil militares contra o coronavírus
Forças Armadas mobilizam mais de 10 mil militares contra o coronavírus

Forças Armadas mobilizam mais de 10 mil militares contra o coronavírus

As Forças Armadas começaram ações de prevenção contra o coronavírus em todos os Estados do Brasil, com foco nas fronteiras. As atividades fazem parte da Operação Covid-19, que conta com a ativação de 10 Comandos Conjuntos, do Norte ao Sul do país, sob a coordenação do Ministério da Defesa.

A estimativa é que mais de 10 mil militares façam parte do esforço para conter a pandemia, embora não exista um número fechado. O contingente vai variar, conforme a demanda de cada região.

Exército, Marinha e Aeronáutica criaram um Centro de Operações Conjuntas para atuar contra a disseminação do vírus. O principal objetivo é evitar o ingresso no Brasil de pessoas contaminadas e, por isso, cordões sanitários foram montados em áreas fronteiriças.

É o caso de toda a fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai, a mais vulnerável da Região Sul, por ter várias cidades-gêmeas entre os dois países. Um contingente de 600 militares do Exército, distribuídos em 16 pelotões, desencadeia ações de fiscalização entre Chuí e Quaraí. Não como linha de frente, mas em apoio às polícias Federal e Rodoviária Federal, ressalta o Comandante Militar do Sul, general Antônio Miotto.

 — É uma missão a nós atribuída, nas fronteiras e nos aeroportos. Desde o Carnaval estamos em ação — resume o general.

Os militares param carros e conversam com os motoristas, inquirindo sobre quadro de gripe. Os ônibus são bloqueados e os passageiros, triados. Isso, sete dias por semana.

Podem passar: brasileiros fronteiriços e pessoas que moram no Uruguai e trabalham no Brasil (os chamados doble chapa). Turistas estão vetados, mesmo para compras.

Uma reunião de Miotto com o governador Eduardo Leite, na tarde desta terça-feira (24), deve incrementar os objetivos do controle sanitário. É provável que se defina a montagem de hospitais de campanha, como em uma operação de guerra.

Mas a ação militar não incluiu apenas fiscalização. O Exército também dispõe de uma força com treinamento especial em defesa química, biológica, radiológica e nuclear, que poderá ser utilizada em áreas de risco e também na descontaminação humana, de ambientes ou de materiais.

Os militares também estão montando tendas de campanha em apoio à rede pública e privada de atendimento de saúde.

Fonte: GaúchaZH || Foto: Comando Militar do Sul / Divulgação

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ir para o topo da página
Pular para a barra de ferramentas