HOME > CIÊNCIA E SAÚDE > Infestação de Aedes aegypti faz Paraguai decretar alerta vermelho na região metropolitana de Assunção
Infestação de Aedes aegypti faz Paraguai decretar alerta vermelho na região metropolitana de Assunção

Infestação de Aedes aegypti faz Paraguai decretar alerta vermelho na região metropolitana de Assunção

O Ministério da Saúde Pública e Bem-estar Social do Paraguai (Senepa) decretou alerta vermelho devido à proliferação do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya – nesta terça-feira (8) para Assunção e outras cidades da região metropolitana.

Uma análise foi feita nos 67 bairros de Assunção e revelou um índice de infestação de 11,87%, número que ultrapassa os padrões internacionais de 1%, conforme informou o Senepa. Foram analisados 106.159 possíveis criadouros, sendo que 757 apresentaram larvas do Aedes aegypti.

Villa Elisa é a cidade com o maior índice de infestação deste mosquito (17,2%), seguida de Mariano Roque Alonso (13,44%), Lambaré (10,18%) e San Lorenzo (11,2%).

Sintomas das doenças do Aedes — Foto: Arte/ G1

No Brasil

Levantamento apresentado pelo Ministério da Saúde brasileiro em dezembro mostrou que quase metade dos municípios (47,5%) estão em alerta ou risco de surto para a dengue, zika e chikungunya.

Os números integram o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes Aegypti (LIRAa). Em relação ao mesmo estudo divulgado em junho, houve queda no índice de alerta e risco. Antes, 60% das cidades estavam nesta condição.

Ao todo, 5.358 municípios de todo o país (96,2%) realizaram algum tipo de monitoramento do mosquito, sendo 5.013 por levantamento de infestação (LIRAa/LIA) e 345 por armadilha. A metodologia armadilha é utilizada quando a infestação do mosquito é muito baixa ou inexistente.

Segundo os dados do LIRAa, 504 municípios brasileiros apresentam alto índice de infestação, com risco de surto para doenças transmitidas pelo mosquito.

De acordo com o ministério, estão com índices satisfatórios: Curitiba (PR), Teresina (PI), João Pessoa (PB), Florianópolis (SC), São Paulo (SP), Macapá (AP), Maceió (AL), Fortaleza (CE) e Aracaju (SE).

As capitais com índices em estado de alerta são: Manaus (AM), Belo Horizonte (MG) Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF), São Luís (MA), Belém (PA), Vitória (ES), Salvador (BA), Porto Velho (RO), Goiânia (GO) e Campo Grande (MS).

Já as capitais Palmas (TO), Boa Vista (RR) Cuiabá (MT) e Rio Branco (AC) estão em risco de surto de dengue, zika e chikungunya por apresentarem Índice de Infestação Predial (IIP) igual ou superior a 4.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ir para o topo da página
Pular para a barra de ferramentas