HOME > DESTAQUES > Rosa e branco ou cinza e verde? Cor de tênis não tem a ver com cérebro
Rosa e branco ou cinza e verde? Cor de tênis não tem a ver com cérebro

Rosa e branco ou cinza e verde? Cor de tênis não tem a ver com cérebro

A foto de um tênis que viralizou nas redes sociais continua gerando polêmica na web.

Quais cores você enxerga?

Enquanto algumas pessoas identificam as cores do calçado como rosa e branco, outras garantem enxergar cinza e verde. Mas, antes de qualquer discussão, é importante ressaltar que não existe nenhum problema com a visão de ninguém.

Isso é o que garante a neurologista Célia Roesler. No entanto, se engana quem pensa que o teste indica dominância do lado esquerdo ou lado direito do cérebro, como na figura abaixo compartilhada junto com o desafio do tênis (abaixo). “Não tem nada a ver com o cérebro, mas com a retina dos olhos. Tudo depende da luz do ambiente de onde a imagem está e como o sistema visual capta a luz. A foto original é branco e rosa, e sem flash. Se você ficar um tempo prestando atenção e analisando, inclusive na cor da mão que segura o tênis, vai enxergar a imagem real”, diz a especialista.

No entanto, apesar de não corresponder diretamente ao teste do tênis, a figura que mostra as características da dominância do lado do cérebro tem certa influência em como o indivíduo vê.

Isso porque, aquele que analisa tudo em volta, geralmente com dominância do lado direito do cérebro, compara a cor da mão, por exemplo, e consegue desfazer qualquer mal-entendido em relação às luzes que podem levar o indivíduo mais racional, ou seja, com dominância do lado esquerdo do cérebro, a pensar que o objeto é cinza e verde.

“Vi uma pesquisa que mostra que têm pessoas que avaliam olhando para toda a cena enquanto outras, só pro tênis. As que acertam a cor são as que olham a cena como um todo, o que pode ter explicação com as funções dos hemisférios do cérebro”, continua a neurologista.

Mas, e o cérebro?

Segundo Célia, os hemisférios cerebrais se desenvolvem de acordo com as atividades cotidianas. “A pessoa que trabalha mais com informática, lógica, exercícios de raciocínio, vão desenvolver mais o lado esquerdo do cérebro. Aquelas pessoas que trabalham com psicologia, por exemplo, são mais sensitivas, vão desenvolver mais o direito. Depende muito da profissão e da escolha do tipo de vida que a pessoa leva. Pessoas que são monges e meditam, por exemplo, têm ambos os hemisférios desenvolvidos; inclusive o hipocampo da memória”, comenta.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ir para o topo da página
Pular para a barra de ferramentas