HOME > CIÊNCIA E SAÚDE > Trânsito de Mercúrio em frente ao Sol cria ‘mini eclipse’ visto em todo o Brasil
Trânsito de Mercúrio em frente ao Sol cria ‘mini eclipse’ visto em todo o Brasil

Trânsito de Mercúrio em frente ao Sol cria ‘mini eclipse’ visto em todo o Brasil

São tantos fenômenos astronômicos que é fácil se perder. Os eclipses, combinação entre Terra, Lua e Sol e seus posicionamentos acontecem todos os anos, mas têm tipos e espetáculos diferentes. Nesta segunda-feira (11), Mercúrio irá cruzar o Sol para quem está assistindo da perspectiva da Terra, em um “mini eclipse”.

Na verdade o fenômeno tecnicamente é um trânsito planetário e não terá o envolvimento da Lua. O evento não vai ser nada parecido com a cena do filme E.T., de Stephen Spielberg, pois só quem tiver um bom telescópio equipado com um filtro poderá ver a passagem do planeta. No filme, o E.T. e seu amigo, Elliot (Henry Thomas), conseguem voar com uma bicicleta e passam em frente à Lua em uma cena perceptível para qualquer outro personagem sem auxílio de instrumentos.

Cena de 'E.T. – O extraterrestre'  — Foto: Divulgação
Cena de ‘E.T. – O extraterrestre’ — Foto: Divulgação

No caso do fenômeno que vamos assistir, Mercúrio irá passar em frente ao Sol em um trânsito que inicia às 9h35 (horário de Brasília) e termina às 15h04. Quando falamos “em frente ao Sol”, é sempre da perspectiva da Terra. A não ser que o leitor seja de outro planeta. Veja como a cena pode ser parecida com a do filme, só que com o Sol ao fundo:

Trânsito de Mercúrio — Foto: Aparecido Gonçalves/G1
Trânsito de Mercúrio — Foto: Aparecido Gonçalves/G1

De forma prática, quase todos os terráqueos poderão assistir ao fenômeno, mas não significa que vá ser fácil. Primeiro: são as mesmas recomendações de um eclipse solar e não é seguro olhar diretamente para o Sol com o risco de não danificar a visão. Segundo: com isso, a única forma de assistir é com um telescópio ou binóculo com filtro. Como Mercúrio está mais longe do que a Lua, deverá ser um “pontinho” passando em frente ao Sol – por isso um “mini eclipse”. É até menor do que o E.T. passando em frente à Lua.

O fenômeno ajuda a encontrar planetas fora do Sistema Solar. As naves espaciais Kepler – agora aposentada – e TESS, da agência espacial americana (Nasa), são as “caçadoras de exoplanetas”. Com um alinhamento favorável, o planeta passa em frente à estrela do sistema e os telescópios detectam uma minúscula redução do brilho.

Esta é a quarta vez no século em que o trânsito de Mercúrio acontece. Tivemos também em 7 de maio de 2003, 8 de novembro de 2006, 9 de maio de 2016. Depois desta segunda-feira, só em 13 de novembro de 2032. Serão 13 vezes em 100 anos.

Fonte: G1 || Foto: Nasa

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ir para o topo da página
Pular para a barra de ferramentas